Mudar o sorriso, mudar de vida

Quando comecei a estudar medicina dentária comecei a reparar cada vez mais na boca das pessoas. há normal acontecer em muitos dentistas, como acontece de certeza com muitos oftalmologistas em relação as olhos, ou com dermatologistas em relação à  pele, por exemplo. Interessava-me ver como as pessoas sorriam, como se expressavam e como falavam…

não sei se já repararam, mas existem vários gestos que denunciam a vergonha de sorrir, de mostrar os dentes: colocar a mào à  frente da boca, sorrir de boca fechada e apertar os lábios, mudar a cara de posiçào para rir de boca aberta ou, por exemplo, evitar abrir muito a boca ao falar.

são maneirismos de defesa pessoais e o mais impressionante é que encontramo-los até nas crianças que, sem se aperceberem, evitam expà´r algo que as fragiliza. Também é muito frequente em adultos que deixaram de gostar do seu sorriso e se envergonham daquilo que é, muitas vezes, o resultado de um certo desleixe que pensam ter ido longe demais.

Especialmente para estes casos, em pessoas que se envergonham e desistem com medo da reacçào do dentista, deixem-me que vos diga: sinceramente, não há nada que me surpreenda, nem nada que não se possa resolver!

Com os recursos e tecnologias que temos hoje, digo com toda a convicçào: não vale a pena viver com essa frustração e definitivamente não vale a pena viver com medo de sorrir. As técnicas anestésicas permitem até fazer todo o tratamento sem qualquer dor.

E há casos que uma simples limpeza, destartarização ou branqueamento podem melhorar o sorriso e a confiança do paciente.

Com quase vinte anos de experiência nesta área, afirmo-o como um facto: mudar de sorriso é, muitas vezes, mudar de vida!

 

Read also:

 

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Publicações relacionadas

Comentários

Scroll to Top