Digital Smile Design

Hoje vou aprofundar um pouco a forma como eu e a minha equipa traçamos um plano digital de smile design com toda a tecnologia e mundo digital inerentes aos nossos métodos na White Clinic®. Antes de mais, deixo-vos os links para os artigos que escrevi na semana passada, onde comecei por fazer uma reflexào sobre o tema, para depois falar um pouco sobre o que fazemos na primeira consulta, e porquê:

Como expliquei, depois da primeira consulta recolhemos o resultado do TAC, dos moldes feitos e do protocolo fotográfico. Estes três elementos são extremamente importantes para que possamos começar a trabalhar no caso clínico que temos em màos.

Através de um scanner 3D nós conseguimos transpor toda a informação física recolhida pelos moldes para o computador, de forma a recriar digitalmente a boca do paciente em questão. Posteriormente e, graças à  informação que recolhemos com o TAC, sobrepomos os moldes obtidos digitalmente para encontrar a escala exacta em que devemos trabalhar. Depois, recorrendo a um simples programa de ediçào de imagem, estamos nesse momento em condições de “construir” um novo sorriso para o nosso paciente.Digital Smile Design

Vamos supor que estamos perante um caso clínico que requer a aplicação de implantes. O TAC dá-nos as informações de que precisamos para definir a local o local e a dimensão dos implantes que devemos colocar. Depois basta-nos desenhar as coroas sobre os dentes e implantes que planeámos.

Assim que terminamos o estudo digital, o paciente tem a oportunidade de ver o resultado do tratamento antes sequer de o ter iniciado e o médico tem uma base de suporte para explicar todo o procedimento planeado. E sinceramente, para mim enquanto médico dentista com os anos de experiência que tenho, é muito reconfortante poder ver a reacçào das pessoas a esta tecnologia e a sensação de controlo no próprio tratamento que as faz sentir seguras. há algo de que eu simplesmente não posso abdicar no smile design que eu e a equipa White fazemos.

Mas se vos disser que ainda há mais, e que os doentes conseguem mesmo sentir na própria pele o resultado deste estudo muito antes do tratamento?

No próximo artigo explico-vos como!

 

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Publicações relacionadas

Comentários

Scroll to Top